IAG tem prejuízo e diz que manterá plano de demissões na Iberia

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 12:43 BRT
 

LONDRES, 28 Fev (Reuters) - O International Airlines Group disse que irá seguir com o plano de cortar 3.800 empregos como parte da reestruturação da unidade espanhola Iberia após o grupo anunciar um prejuízo operacional em 2012.

O IAG, quarto maior grupo aéreo da Europa em valor de mercado e que controla a British Airways, anunciou nesta quinta-feira uma perda operacional de 613 milhões de euros em 2012, incluindo os custos de reestruturação na Iberia, comparados com o lucro de 444 milhões de euros anunciados um ano antes.

Os resultados foram prejudicados por custos de 6,1 bilhões de euros com combustível, uma alta de 20,4 por cento ante 2011, e por uma perda operacional de 351 milhões de euros na Iberia.

A Iberia tem enfrentado competição de empresas de baixo custo e dos trens de alta velocidade, além de disputas trabalhistas, a profunda crise econômica na Espanha e a perda de dinheiro com a receita não cobrindo os altos custos operacionais.

O IAG disse que seguiria com os planos de cortar empregos na Iberia como parte do plano de reestruturação para fazer com que a empresa volte ao crescimento. O IAG também planeja cortar capacidade em 15 por cento neste ano, principalmente na Iberia, ao focar em rotas mais lucrativas e reduzir sua frota.

A British Airways, por outro lado, teve um lucro operacional de 347 milhões de euros, impulsionados pelo crescimento no tráfego na primeira classe e executiva, principalmente em rotas transatlânticas.

"A British Airways está vendo um benefício da mudança estrutural permanente e a Iberia precisa se adaptar para sobreviver", disse o presidente-executivo do IAG, Willie Walsh, a jornalistas.

Walsh disse que o desempenho de 2013 depende do resultado da reestruturação na Iberia, e custos associados. O IAG disse que espera reportar um resultado operacional perto do lucro de 485 milhões de euros entregues em 2011.

O grupo, cuja receita de 2012 subiu 11 por cento para 18,1 bilhões de euros, espera que a reestruturação na Iberia melhore os lucros em cerca de 600 milhões de euros nos próximos três anos.

Sem considerar os custos de reestruturação e de imparidade, o IAG teve uma perda operacional de 68 milhões de euros em 2012, acima da expectativa média de analistas de prejuízo de 82 milhões de euros, segundo dados da Thomson Reuters.

(Por Rhys Jones)