20 de Junho de 2013 / às 16:49 / em 4 anos

Índice reduz perdas após cair 4% na mínima da sessão

Por Danielle Assalve e Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO, 20 Jun (Reuters) - O principal índice da Bovespa reduziu fortemente as perdas nesta quinta-feira, após ter chegado a recuar 4 por cento na mínima da sessão, com investidores se ajustando à perspectiva de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, comece a reduzir seu programa de estímulos ainda neste ano.

Às 13h16, o Ibovespa tinha queda de 0,35 por cento, a 47.725 pontos. Na mínima intradia, no entanto, o índice caiu aos 45.929 pontos, no menor patamar em mais de quatro anos. O giro financeiro do pregão era de 5,7 bilhões de reais.

O movimento das blue chips contribuía para a redução do ritmo de queda do índice. A ação da petrolífera OGX voltou ao campo positivo, após ter chegado a cair a 0,75 real. A mineradora Vale e a estatal Petrobras também migraram para o azul.

Ainda entre as principais contribuições positivas, destaque para os papéis da construtora e incorporadora PDG Realty e para a siderúrgica CSN.

“O mundo inteiro está desequilibrado”, disse Álvaro Bandeira, sócio da Órama Investimentos no Rio de Janeiro. “Os investidores ainda estão se adaptando, ajustando os fluxos a esse novo cenário e é natural vermos volatilidade.”

O nervosismo dos mercados levava o dólar a ganhar força no mundo todo. No Brasil, a moeda norte-americana subia cerca de 2 por cento ante o real, chegando ao patamar de 2,27 reais, mesmo após atuação do Banco Central.

Os principais índices em Wall Street caíam mais de 1 por cento na sessão, enquanto as ações europeias registraram sua pior queda diária em 19 meses.

“É um movimento de pânico. A bolsa brasileira já vinha mal, com os fundamentos econômicos do Brasil sendo criticados aqui e lá fora e o investidor estrangeiro saindo da bolsa”, explicou João Pedro Brugger, analista na Leme Investimentos, em Florianópolis.

“Aliado a um cenário externo mais desafiador, com o mercado preocupado com a retirada de estímulos do Fed e para contribuir, números piores da China”, acrescentou.

Na véspera, após o Fed anunciar que manterá o ritmo de compra de bônus em 85 bilhões de dólares por mês, o chairman do BC dos EUA, Ben Bernanke, disse na quarta-feira que o órgão pode reduzir o programa de estímulos ainda neste ano e encerrá-lo no meio de 2014.

Os mercados globais reagiram com nervosismo à notícia, movimento que se estendia nesta quinta-feira. Os negócios também eram pressionados por novos dados negativos da indústria da China, principal parceiro comercial do Brasil.

A atividade no vasto setor industrial chinês enfraqueceu ainda mais em junho, atingindo o menor nível em nove meses, devido à fraqueza das encomendas, mostrou o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) preliminar.

No plano corporativo, destaque para as ações da companhia de carvão CCX, do grupo de EBX, do empresário Eike Batista. A ação, que não faz parte do Ibovespa, caía cerca de 40 por cento nesta sessão, após Eike desistir de oferta pública de recompra de ações (OPA) devido a piora nas condições de mercado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below