Revogação do aumento do transporte alivia inflação mas câmbio atrapalha

quinta-feira, 20 de junho de 2013 15:04 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 20 Jun (Reuters) - A revogação do aumento das tarifas dos transportes públicos em São Paulo e Rio de Janeiro deve dar um alívio de até 0,1 ponto percentual na inflação em junho e julho, muito pouco para alterar as perspectivas para o ano, ainda mais diante do novo quadro do câmbio.

Segundo analistas consultados pela Reuters, esse efeito deve ser dividido entre os resultados deste mês e do próximo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), com impacto negativo mais forte, de cerca de 0,07 ponto, em julho.

"A revogação da tarifa será sentida um pouco no IPCA fechado de junho e no de julho", disse o estrategista-chefe da Santander Asset Management, Ricardo Denadai.

O aumento das tarifas, que vigorou no início do mês, deverá ser o principal responsável por afastar a inflação da meta do governo nesse período.

Segundo pesquisa da Reuters, o IPCA-15, que será divulgado na sexta-feira deve ter tido alta mensal de 0,37 por cento, chegando a 6,66 por cento nos 12 meses até a metade de junho. O teto da meta do governo é de 6,5 por cento.

As tarifas de ônibus, trem e metrô subiram mais de 6 por cento em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro no começo do mês. Isso desencadeou manifestações pelo país, e na quarta-feira as duas maiores cidades do país voltaram atrás na decisão.

Diante disso, economistas devem revisar suas projeções para a inflação neste e no próximo mês assim que for divulgado o IPCA-15. A analista da Tendências Adriana Molinari já prevê reduzir sua expectativa de alta de 0,40 por cento em junho, e que a projeção de 0,31 por cento em julho provavelmente passará para 0,24 por cento.

FATOR CÂMBIO   Continuação...