Aneel autoriza aumento médio de 14,61% em tarifas da Copel

quinta-feira, 20 de junho de 2013 16:27 BRT
 

BRASÍLIA, 20 Jun (Reuters) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta quinta-feira a aplicação de um aumento médio de 14,61 por cento nas tarifas da distribuidora paranaense Copel, a ser aplicado a partir do dia 24 deste mês.

O aumento foi influenciado, principalmente, pela alta do custo da energia elétrica comprada pela empresa. Somente esse item teve um impacto de oito pontos porcentuais no reajuste da empresa, explicou o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino.

O preço da energia, por sua vez, subiu em parte por conta do aumento da cotação do dólar, que reflete diretamente no custo da energia da usina de Itaipu.

Segundo Rufino, cerca de 20 por cento da energia distribuída pela Copel vem da hidrelétrica binacional, que atrela o preço de seus megawatts ao dólar.

Além de Itaipu, também pesou o custo da energia das termelétricas contratadas por disponibilidade.

A Copel atende cerca de 4 milhões de unidades consumidoras no Paraná. Para os consumidores residenciais, que recebem energia em baixa tensão, o aumento médio será de 14,42 por cento, enquanto as indústrias (alta tensão) pagarão, em média, 14,86 por cento a mais.

REPASSE DE RECURSOS DA CDE

A diretoria da Aneel também aprovou o repasse de 227,1 milhões de reais de recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) à Copel, relacionados a custos não-gerenciáveis (CVA energia) e gastos com energia térmica (Encargo de Serviços do Sistema - ESS) acumulados até maio.

O repasse ocorrerá em parcela única em até 10 dias úteis da data de publicação da resolução homologatória do reajuste anual de tarifa da empresa. (Por Leonardo Goy, com reportagem adicional de Anna Flávia Rochas; Edição de Aluísio Alves)