União Europeia decidirá quem paga a conta quando bancos quebram

quinta-feira, 20 de junho de 2013 20:06 BRT
 

Por John O'Donnell e Robin Emmott

LUXEMBURGO, 20 Jun (Reuters) - A União Europeia buscará na sexta-feira definir regras para impor perdas a grandes poupadores quando bancos quebrarem, numa reforma sensível que poderia moldar como a zona do euro lida com bancos em dificuldades.

Ministros das Finanças em Luxemburgo tentarão resolver uma das questões mais difíceis impostas pela crise bancária na Europa --como fechar bancos sem espalhar pânico ou onerar contribuintes.

"Os custos de reestruturações futuras não podem ser ignorados", disse uma autoridade sênior da União Europeia envolvida nas negociações. "Precisamos de um mecanismo para tirar o fardo dos contribuintes."

A União Europeia gastou o equivalente a um terço de sua produção econômica para salvar seus bancos entre 2008 e 2011, usando o dinheiro de contribuintes, mas lutando para conter a crise e, no caso da Irlanda, quase quebrando o país.

Mas França e Alemanha estão divididas sobre quão estritas as novas regras devem ser, com Paris mostrando preocupação de que impor perdas a depositantes poderia levar a uma corrida aos bancos.

Um projeto de lei da União Europeia que formará a base das discussões recomenda uma hierarquia em que primeiro os acionistas do banco assumiriam as perdas, então os detentores de títulos, e finalmente depositantes com mais de 100 mil euros (132 mil dólares) em conta.

Encontrar uma solução rápida é importante na medida em que a Europa tenta colocar mais de cinco anos de turbulência financeira para trás e conseguir sair de uma estagnação econômica.

"Precisamos agir agora enquanto ainda lembramos da crise", disse Erkki Liikanen, um membro do conselho do Banco Central Europeu.