IPCA-15 desacelera a 0,38% em junho mas estoura teto da meta

sexta-feira, 21 de junho de 2013 10:48 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 21 Jun (Reuters) - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou a alta em junho a 0,38 por cento favorecido pelos preços de remédios e alimentos, mas a alta das tarifas de ônibus urbanos ajudou a estourar o teto da meta do governo em 12 meses.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou também nesta sexta-feira que a prévia da inflação oficial acumulou em 12 meses 6,67 por cento. Em maio, o IPCA-15 havia subido 0,46 por cento. A meta do governo, baseada no IPCA, é de 4,5 por cento, com tolerância de 2 pontos percentuais.

Os resultados ficaram em linha com a expectativa do mercado. Pesquisa realizada pela Reuters apontou que o indicador avançaria 0,37 por cento em junho ante maio e subiria 6,66 por cento em 12 meses.

A alta do IPCA-15 praticamente repetiu a variação do IPCA de maio, quando a alta foi de 0,37 por cento e o acumulado em 12 meses chegou a 6,5 por cento, exatamente o teto da meta do governo.

REMÉDIOS E ALIMENTOS

Segundo o IBGE, os principais destaque deste mês ficaram para a desaceleração dos preços de remédios e alimentos. No primeiro caso, a alta de 0,65 por cento após aumento de 2,94 por cento em maio ajudou o grupo Saúde e Cuidados Pessoais a registrar alta de 0,72 por cento, ante 1,30 por cento no mês anterior.

Ainda assim, o resultado do grupo foi o mais alto entre os pesquisados pelo IBGE, junto com Vestuário, que também subiu 0,72 por cento.

Alimentação e bebidas, por sua vez, mostrou avanço de 0,27 por cento em junho, ante 0,47 por cento no mês anterior, com destaque para açaí (-12,43 por cento), cebola (-6,01 por cento), tomate (-5,02 por cento), óleo de soja (-3,69 por cento) e frango inteiro (-3,45 por cento).   Continuação...