Ibovespa cai 2,4% e busca nova mínima em 4 anos

sexta-feira, 21 de junho de 2013 18:22 BRT
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 21 Jun (Reuters) - O principal índice da Bovespa caiu ao menor nível em mais de quatro anos nesta sexta-feira, marcando a quarta baixa semanal consecutiva, diante da expectativa de menos estímulos nos Estados Unidos e preocupações com a economia brasileira.

O Ibovespa perdeu 2,4 por cento, a 47.056 pontos. É o menor patamar de fechamento desde abril de 2009. O giro financeiro do pregão foi de 10,5 bilhões de reais. Na semana, o índice acumulou queda de 4,6 por cento.

"O ambiente aqui está realmente fraco", disse o especialista em renda variável Rogério Oliveira, da Icap Brasil, citando que não há sinais de mudança de cenário no curto prazo.

A perspectiva de redução do programa de compra de títulos do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, azedou de vez o humor dos mercados nesta semana.

A Bovespa também sentia o peso das preocupações com o cenário doméstico, incluindo as perspectivas para inflação. Embora tenha desacelerado a alta em junho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) estourou o teto da meta do governo em 12 meses.

Além disso, a recente disparada do dólar --que só em junho acumula alta de 4,77 por cento ante o real-- repercutia nas perspectivas para companhias listadas. É o caso da Petrobras, cuja ação preferencial caiu 3,29 por cento nesta sexta-feira, principal contribuição negativa para o Ibovespa.

Segundo a presidente da estatal, Maria das Graças Foster, a petrolífera deve sentir os efeitos da "variação abrupta" do câmbio, por ter dívida e custos em dólar, mas ainda é preciso esperar para dimensionar o problema.

Profissionais de mercado citavam ainda as recentes manifestações em todo o Brasil como fonte adicional de preocupação. Na quinta-feira, mais de 1 milhão de pessoas foram às ruas de dezenas de cidades para pedir melhoria dos serviços públicos e protestar contra a corrupção e os gastos para a Copa do Mundo de 2014, entre outras coisas.   Continuação...