Ações europeias fecham em queda por preocupação com China e estímulo

segunda-feira, 24 de junho de 2013 13:48 BRT
 

LONDRES, 24 Jun (Reuters) - As ações europeias recuaram nesta segunda-feira e empurraram o principal índice regional para território negativo no ano devido às preocupações com um possível aperto de crédito na China e a redução do estímulo econômico dos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,6 por cento, para 1.114 pontos, pior nível de fechamento desde que o índice terminou em 1.108 pontos em 29 de novembro do ano passado. O FTSEurofirst 300 acumula no ano queda de 1,6 por cento.

O índice de blue chips da zona do euro Euro Stoxx 50 também caiu, fechando em queda de 1,5 por cento para 2.511 pontos.

Os mercados acionários globais atingiram máximas recordes no fim de maio, mas então recuaram depois que o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, confirmou que o Fed irá em breve reduzir seu programa de estímulo conhecido como "quantitative easing" que havia conduzido um rali acionário.

Sinais de aperto monetário nos bancos da China na semana passada também somaram-se à queda, com perdas de cerca de 860 bilhões de euros no índice Stoxx Europe 600 desde que os mercados atingiram um pico no fim de maio.

"Há preocupações com a China e há pouca coisa para as pessoas ficarem otimistas no momento. As coisas têm caído como uma pedra. Parece um pouco brutal demais para que seja apenas uma retração saudável", disse o diretor de negociações da MB Capital, Marcus Bullus.

No passado, tais perdas foram acompanhadas pela entrada de investidores a fim de comprar ações na baixa, mas Bullus disse que ele não iria querer comprar ações nos níveis atuais.

"Nós estamos descendo para níveis sobrevendidos, mas eu não iria querer apanhar uma faca em queda", acrescentou ele.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,42 por cento, a 6.029 pontos.   Continuação...