Chuvas param produção de açúcar em áreas do CS por mais de 10 dias--Somar

segunda-feira, 24 de junho de 2013 17:39 BRT
 

SÃO PAULO, 24 Jun (Reuters) - As chuvas em junho paralisaram a colheita de cana por mais de dez dias em algumas regiões do centro-sul, e novas precipitações previstas para a principal região produtora esta semana podem afetar mais os trabalhos, afirmou a Somar Meteorologia nesta segunda-feira.

O clima úmido, que atrasou a colheita e vai afetar a produção de açúcar e de etanol, deu suporte aos preços internacionais do açúcar, disseram operadores.

O açúcar da bolsa de Nova York operou acima de 17 centavos de dólar por libra-peso nesta segunda-feira pela segunda vez em mais de um mês.

Os números de processamento de cana mais fracos esperados para este mês por causa das chuvas levaram alguns produtores a comprar de volta açúcar para entrega em julho, uma vez que antecipam suprimentos apertados e rolagens de posições para o contrato outubro.

Os preços internos do etanol têm registrado alta nas últimas semanas. Enquanto a chuva diminuiu a produção, grandes comerciantes e produtores de etanol também têm comprado o biocombustível no centro-sul para enviá-lo aos mercados do Norte e Nordeste, onde a seca afetou a produção e deixou o mercado local com oferta reduzida.

A Somar disse que as chuvas foram mais intensas na semana passada nos Estados de Mato Grosso do Sul e Paraná. Meteorologistas acrescentaram que o São Paulo, principal Estado produtor de cana do Brasil, que responde por 60 por cento da produção nacional de açúcar, também parou o esmagamento por causa das chuvas, embora tenha sido menos afetado.

"Devido a essas chuvas, os volumes totais de área colhida ao longo de todo este mês de junho deverão sofrer um bom declínio quando comparado ao ritmo que vinha sendo registrado até o final de maio", afirmou o agrometeorologista da Somar, Marco Antônio dos Santos.

A colheita em São Paulo só não está mais atrasada devido ao rápido avanço nos primeiros 60 dias da safra, acrescentou.

A Somar afirmou ainda que as chuvas também não colaboram com a concentração de açúcares na planta. "Dessa forma, o crescimento nos índices de produtividade de ATR (Açúcar Total Recuperável) que vinha sendo registrado quinzena após quinzena deverá sofrer uma estagnação nesse mês de junho, sendo que no Paraná e no Mato Grosso do Sul esse valor poderá até sofrer um ligeiro decréscimo."   Continuação...