Azul considera adiar IPO por condições adversas de mercado--fonte

segunda-feira, 24 de junho de 2013 18:48 BRT
 

SÃO PAULO, 24 Jun (Reuters) - A Azul, terceira maior empresa do setor aéreo no Brasil, está considerando adiar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) prevista para acontecer em julho, devido às condições adversas de mercado, disse uma fonte com conhecimento do assunto nesta segunda-feira.

A companhia, cujos planos são de realizar uma oferta primária e uma secundária, com investidores vendendo parte das ações, pretende retomar os planos mais tarde neste ano, caso a volatilidade dos mercado diminua, disse a fonte, que pediu para não ser identificada.

Um anúncio formal da decisão pode sair dentro de uma semana, disse a fonte. A operação da Azul é avaliada em 1 bilhão de reais, informaram fontes da Reuters recentemente.

O movimento vem dias depois de a Votorantim Cimentos, maior produtora de cimento do país, ter adiado seu plano de IPO. O Brasil está sofrendo com uma economia estagnada e com o êxodo de investidores do mercado local.

Porta-vozes da Azul não foram encontrados para comentar o assunto imediatamente.

A aérea havia anunciado em maio o IPO, e a oferta primária deveria levantar fundos para propósitos corporativos, para comprar novos aviões, adicionar rotas, reforçar capital de giro, pagar dívidas e os leasings de cinco aeronaves.

Companhias que planejam fazer ofertas iniciais de ações no país enfrentam um momento delicado, em meio à inflação alta, maior aversão a risco e crescimento baixo. O Ibovespa caiu 23 por cento neste ano até sexta-feira, enquanto o câmbio se depreciou 9 por cento.

Neste ano até maio, as empresas no Brasil captaram 14,9 bilhões de reais por meio de IPOs. Afetados por operações que não conseguiram entregar os retornos prometidos, investidores têm sido cautelosos com as ofertas de ações promovidas no país. Em 2012, a atividade de IPOs no Brasil foi a menor em sete anos.

Fundada por David Neeleman, a empresa compete com a Latam Airlines e com a Gol, oferecendo baixas tarifas e rotas diretas entre cidades pouco atendidas.   Continuação...