BC da China busca tranquilizar temores de aperto de crédito

terça-feira, 25 de junho de 2013 07:44 BRT
 

XANGAI, 25 Jun (Reuters) - O banco central da China afirmou nesta terça-feira que não irá apertar os bancos com muita força em sua tentativa de conter o crédito fácil, buscando tranquilizar os temores de uma crise bancária que levaram ações a mínimas em quatro anos e meio.

O Banco Popular da China quer reduzir o desvio de fundos para um vasto mercado informal de empréstimos à medida que busca sustentar o crescimento na segunda maior economia do mundo, mas sua postura rígida levantou temores de um duradouro aperto de crédito.

"Atualmente, o risco de liquidez no sistema bancário está sob controle", disse o vice-presidente do braço de Xangai do BC, Ling Tao, em entrevista à imprensa.

"Vamos estabilizar as expectativas de mercado e guiar as taxas de juros do mercado para níveis razoáveis."

Ling falou após o fechamento dos mercados financeiros locais. A expectativa pelo que ele falaria havia ajudado mais cedo numa virada notável no mercado acionário, uma vez que investidores nervosos esperavam algum alívio do banco central.

Não ficou imediatamente claro se as declarações de Ling serão suficientes para manter os mercados calmos na quarta-feira, mas operadores do mercado de dinheiro comemoraram o tom mais acomodativo.

"O BC parece aliviar sua posição ligeiramente ao dizer que ajustará a liquidez em linha com as condições do mercado ao suspender a emissão de títulos hoje", disse um operador de um banco comercial chinês em Xangai. "Parece que o pico do aperto do mercado acabou."

As taxas do mercado de dinheiro saltaram na semana passada depois que autoridades permitiram que as condições do mercado de dinheiro apertassem, e ainda que as taxas de curto prazo tenham caído nesta semana, as ações bancárias recuaram por preocupações de que o aperto de fundos afete os lucros e a economia.

(Por Gabriel Wildau e Kazunori Takada)