Compra da Smithfield não está ligada à segurança alimentar, diz China

terça-feira, 25 de junho de 2013 10:58 BRT
 

PEQUIM, 25 Jun (Reuters) - A proposta da chinesa Shuanghui International de comprar a norte-americana Smithfield Foods não está relacionada com questões de segurança alimentar e o mercado chinês está aberto à carne suína dos Estados Unidos, disse o Ministério do Comércio do país asiático nesta terça-feira, em sua primeira resposta às questões levantadas por parlamentares dos EUA sobre o negócio planejado.

No início deste mês, vários parlamentares norte-americanos pediram que a administração Obama avalie se a proposta de acordo de 4,7 bilhões de dólares representa uma ameaça ao fornecimento de alimentos dos EUA e se o acordo deveria ser bloqueado.

Outros parlamentares levantaram questões sobre as restrições chinesas às importações de carnes dos EUA.

"O controle de qualidade das importações chinesas de carne suína e a compra da Smithfield pela Shuanghui são assuntos totalmente alheios à segurança alimentar dos EUA", disse o porta-voz do Ministério do Comércio, Shen Danyang, em um comunicado em seu website.

A compra da Smithfield, maior processadora de suínos do mundo, pela Shuanghui poderá ser a maior aquisição de uma empresa norte-americana por uma chinesa.

(Reportagem de Xiaoyi Shao e Jonathan Standing)