CEO da France Telecom envolve Lagarde em caso de arbitragem

terça-feira, 25 de junho de 2013 13:29 BRT
 

PARIS, 25 Jun (Reuters) - O presidente-executivo da France Telecom disse na terça-feira que a chefe do FMI e ex-ministra das Finanças francesa, Christine Lagarde, foi totalmente informada antes de aprovar um processo de arbitragem que determinou um enorme pagamento ao empresário Bernard Tapie, em 2008.

Os investigadores estão tentando determinar se as conexões políticas de Tapie desempenharam um papel na decisão do governo de recorrer à arbitragem para resolver a disputa. O processo fez com que ele recebesse o equivalente de 403 milhões de euros (528 milhões de dólares) em perdas e danos.

O presidente-executivo da France Telecom, Stephane Richard, assessor de Lagarde quando ela era ministra das Finanças francês, foi colocado sob investigação formal este mês sobre o seu papel na decisão.

Ele disse em um comunicado que Lagarde estava ciente de todos os detalhes da disputa, sugerindo que ela tinha mais responsabilidade para determinar o resultado do que os juízes tinham atribuído a ela.

Lagarde foi questionada pelos magistrados em maio, mas surgiu com o status de "testemunha supervisionada", que é muito menos grave do que ser colocada sob investigação.

"Christine Lagarde ... estava totalmente atualizada sobre as posições dos vários serviços do governo e plenamente consciente quando deu instruções escritas de recorrer à arbitragem", afirmou Richard em um comunicado divulgado por seu advogado.

Richard está apelando da decisão de colocá-lo sob investigação, um passo que significa que "evidência séria e consistente" apontam para provável implicação em um crime.

O advogado de Lagarde na França não estava imediatamente disponível para comentar as declarações de Richard.

(Reportagem de Chine Labbe)

 
Diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, fala durante seminário em Washington, EUA. O presidente-executivo da France Telecom disse na terça-feira que a chefe do FMI e ex-ministra das Finanças francesa, Christine Lagarde, foi totalmente informada antes de aprovar um processo de arbitragem que determinou um enorme pagamento ao empresário Bernard Tapie, em 2008. 21/04/2013 REUTERS/Yuri Gripas