Ações europeias se recuperam de mínimas de 7 anos por comentários de BCs

terça-feira, 25 de junho de 2013 14:00 BRT
 

LONDRES, 25 Jun (Reuters) - Declarações reconfortantes de autoridades de bancos centrais na China e nos Estados Unidos acalmaram os investidores nesta terça-feira e contribuíram para a recuperação das ações europeias das mínimas de sete meses.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em alta de 1,5 por cento, a 1.130 pontos. Na sessão anterior, o índice havia fechado no menor patamar desde o fim de novembro de 2012, prejudicado por preocupações com liquidez depois de o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, sinalizar que iniciará a redução de estímulos neste ano e com o aperto de crédito na China.

"O recuo tem sido saudável. Você poderia argumentar que foram eliminadas algumas das posições mais especulativas", disse o chefe global de estratégia de investimento do HSBC, Philip Poole.

"Um dos problemas com o quantitative easing é que ele é feito para estimular a economia real, mas um monte de liquidez injetada estava no setor financeiro...criando a possibilidade de bolhas de ativos, e membros de bancos centrais estavam preocupados com isso", disse ele.

Ajudando a acalmar a tempestade que fez as ações europeias caírem até 11,4 por cento desde 23 de maio, o banco central da China disse que iria guiar as taxas para níveis razoáveis ​​e autoridades do Federal Reserve minimizaram a noção de um fim iminente do estímulo monetário.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,21 por cento, a 6.101 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 1,55 por cento, para 7.811 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve alta de 1,51 por cento, a 3.649 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib perdeu 0,37 por cento, para 15.056 pontos.   Continuação...