Ibovespa sobe 2%, na esteira de melhora externa

terça-feira, 25 de junho de 2013 18:16 BRT
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 25 Jun (Reuters) - A Bovespa teve um dia de recuperação nesta terça-feira, após declarações de autoridades monetárias terem aliviado temores sobre a possibilidade de aperto de crédito na China e de rápida interrupção de estímulos por bancos centrais.

A sessão também foi marcada por forte valorização de empresas controladas por Eike Batista, que colocou à venda ativos de carvão e ouro, além dos de mineração.

O Ibovespa ainda reduziu os ganhos nos ajustes finais do pregão, para fechar em alta de 2,02 por cento, a 46.893 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,9 bilhões de reais, abaixo da média diária de 2013, de 7,9 bilhões de reais.

"Essa alta é pequena perto da necessidade, ainda está longe do ideal", disse Marcio Cardoso, sócio-diretor da Título Corretora em São Paulo. O Ibovespa acumula queda de 12,4 por cento em junho e de 23 por cento no ano.

"Você pode até ver entrada para os ativos, porque eles apanharam muito nas últimas semanas, mas dizer que houve mudança de cenário e de perspectivas, não mudou", acrescentou Cardoso, citando preocupações com a economia doméstica.

A melhora de humor dos mercados globais ocorreu depois que membros de bancos centrais de Estados Unidos, China e Europa vieram à público para acalmar investidores preocupados com as perspectivas de liquidez global.

O Banco Central chinês garantiu que continuará a fornecer dinheiro às instituições que precisam, após dias de agitação que derrubaram as ações globais por temores de crise bancária.

"A grande preocupação é com o crescimento da economia chinesa e se eles terão um aperto monetário por lá. Esses comentários hoje trouxeram alívio, sinalizam que eles não terão movimentos muito bruscos por lá", disse o analista Felipe Rocha, da Omar Camargo Corretora.   Continuação...