Setor de aço quer aceleração de obras de infraestrutura

terça-feira, 25 de junho de 2013 20:05 BRT
 

BRASÍLIA, 25 Jun (Reuters) - Com estoques elevados e esperando vender bem menos em 2013, as siderúrgicas mandaram representantes do setor saber do governo nesta terça-feira quando começarão as licitações de obras de infraestrutura em logística previstas em programas de concessão.

"Se esses investimentos já anunciados acontecerem ficaremos muito satisfeitos", disse o presidente do conselho do Instituto Aço Brasil, Albano Chagas Vieira, após encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e com o chefe da Pasta do Desenvolvimento, Fernando Pimentel.

O governo federal pretende realizar o leilão de Galeão e Confins para a iniciativa privada ainda este ano, além de leiloar vários lotes de rodovias nos próximos meses.

Segundo ele, o uso da capacidade instalada no setor está em cerca 70 por cento e a avaliação do setor é que a ocupação ideal é de 85 por cento.

Chagas disse ainda que discutiu com os ministros a desoneração da folha de pagamento das empresas do setor.

Mais cedo nesta terça-feira, a associação que representa os distribuidores de aços planos no país, Inda, baixou a estimativa de alta das vendas em 2013, de 6 para até 2,5 por cento, após anunciar que as vendas de aço plano por distribuidores recuaram 9,4 por cento em maio ante mesmo mês de 2012. (Reportagem de Luciana Otoni, com reportagem adicional de Alberto Alerigi; edição de Aluísio Alves)