Austrália prevê exportar mais minério, mesmo com demanda vacilante

quarta-feira, 26 de junho de 2013 15:11 BRT
 

SYDNEY, 26 Jun (Reuters) - A Austrália, maior produtora mundial de minério de ferro, prevê um aumento de 14 por cento nas exportações no ano fiscal de 2013/14, com as suas grandes mineradoras avançando com projetos de expansões multibilionárias, apesar de sinais de crescimento mais fraco da demanda.

Um crescimento econômico na China mais lento que o esperado deve enfraquecer os preços de minério de ferro, o principal produto de exportação da Austrália, ainda mais no próximo ano.

O escritório de recursos e energia (BREE) estimou as exportações de minério de ferro em 610 milhões de toneladas no ano financeiro que começa em 1o de julho, depois de atualizar a sua previsão para o ano em curso em 11 milhões de toneladas, para 533 milhões de toneladas.

"As preocupações sobre a desaceleração do crescimento econômico chinês pesam sobre quase todos os preços das commodities, e especialmente sobre o minério de ferro, previsto para ter uma tendência baixista", disse a BREE em seu relatório.

A agência do governo também prevê um aumento de 5 por cento nas exportações de carvão térmico e de 6 por cento no carvão metalúrgico, apesar de uma demanda mais fraca e um excesso de oferta global.

"Os preços do carvão térmico devem enfraquecer à medida que o aumento da oferta australiana concorre com o aumento das exportações dos EUA", disse a BREE.

A previsão para uma maior produção de carvão vem com a abertura de novas minas e apesar de cortes de empregos no setor.

Já os preços do minério de ferro oscilaram bastante nos últimos anos, atingindo uma máxima acima de 190 dólares por tonelada em 2011 e uma mínima de menos de 90 dólares em 2012, após o setor ter usado mais o mercado "spot" como referência para precificar o produto.

A BREE prevê os preços dos contratos de minério de ferro em torno de 117 dólares por tonelada neste ano, enquanto os preços spot para 2014 devem recuar, ficando em uma média de cerca de 112 dólares por tonelada, devido ao aumento da oferta.   Continuação...