Lucro da Nike sobe; pedidos futuros na América do Norte crescem

quinta-feira, 27 de junho de 2013 20:04 BRT
 

Por Phil Wahba

27 Jun (Reuters) - A Nike anunciou nesta quinta-feira crescimento no lucro trimestral e disse que os pedidos com antecedência por suas roupas e tênis dispararam, particularmente na América do Norte.

O papel avançou 3,2 por cento para 64,30 dólares no after market.

As encomendas de roupas e tênis Nike agendadas para entrega entre junho e novembro de 2013, uma medida de demanda que a Nike chama de "pedidos futuros", cresceram 8 por cento globalmente.

Na América do Norte, de longe o maior mercado da Nike, o número teve oscilação positiva de 12 por cento, aliviando preocupações em Wall Street de que a companhia não seria capaz de manter o ritmo de crescimento dos trimestres recentes.

"Havia grande preocupação diante da possibilidade de que a América do Norte perderia fôlego, mas isso não aconteceu. A América do Norte continua a mostrar crescimento inacreditável", disse à Reuters o analista Brian Yarbrough, do Edward Jones.

Mas na China, ajustando para o efeito de flutuações cambiais, o indicador ficou estável, uma decepção após a alta verificada no trimestre anterior, quando investidores acreditavam que as operações da Nike no país finalmente estavam melhorando. A China responde por cerca de 11 por cento das vendas da Nike, mas por 22 por cento de seu lucro.

Na China, a Nike enfrenta excesso de estoques e intensa competição de cortes de preços de rivais, pressionando seu negócio, e a companhia está tentando melhorar suas operações no país.

"A recuperação exige disciplina e paciência. A corrida na China é uma maratona, não é um disparo", disse o presidente-executivo da Nike, Mark Parker, a investidores.

No trimestre encerrado em 31 de maio, a empresa lucrou 668 milhões de dólares, ou 0,76 dólar por ação, ante 549 milhões de dólares, ou 0,60 dólar por ação no ano passado. O resultado ficou 0,02 dólar acima das expectativas de Wall Street, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.