IPC-Fipe acelera alta a 0,32% em junho; grupo Transportes pesa

terça-feira, 2 de julho de 2013 07:36 BRT
 

SÃO PAULO, 2 Jul (Reuters) - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo fechou junho com alta de 0,32 por cento, após avanço de 0,10 por cento em maio, com pressão do grupo Transportes, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta terça-feira.

Pesquisa da Reuters mostrava expectativa de alta de 0,36 por cento no mês passado segundo a mediana de 15 projeções, com as previsões variando de alta de 0,20 a 0,56 por cento.

Em relação à terceira quadrissemana do mês, o indicador mostrou leve aceleração, após avanço de 0,30 por cento na apuração anterior.

Na quarta quadrissemana de junho, o maior impacto veio do grupo Transportes, que avançou 0,92 por cento, representando 0,1612 ponto percentual do IPC-Fipe do mês. Na apuração anterior, o grupo havia mostrado alta de 0,04 por cento.

Transportes foi afetado pelo aumento das tarifas dos transportes públicos, mas como ele foi revogado, deverá haver alguma reversão desta alta.

Já o setor de Habitação registrou avanço de 0,33 por cento, representando 0,1029 ponto percentual do índice, após leve queda de 0,01 por cento em maio.

A inflação continua sendo um fator de preocupação devido à sua resistência em patamares elevados. Em junho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou a alta a 0,38 por cento, mas estourou o teto da meta do governo em 12 meses.

O Banco Central já piorou sua visão para o IPCA neste ano a 6,0 por cento, ante previsão anterior de 5,7 por cento. Apesar disso, o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo, acredita que o IPCA fechará este ano abaixo dos 5,84 por cento registrados em 2012, destacando que o BC tem os instrumentos necessários para manter a inflação sob controle.

O IPC-Fipe mede as variações dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

A divulgação do IPC-Fipe referente à primeira quadrissemana de julho ocorrerá em 11 de julho.

(Por Camila Moreira; Edição de Alexandre Caverni)