Aneel dá prazo para Copel apresentar plano alternativo para reajuste

terça-feira, 2 de julho de 2013 13:46 BRT
 

BRASÍLIA, 2 Jul (Reuters) - O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, afirmou nesta terça-feira que vai dar um prazo até o fim desta semana para a elétrica paranaense Copel apresentar um plano alternativo ao reajuste de 14,61 por cento das tarifas, que foi suspenso a pedido da própria companhia.

"Esta semana, ela (Copel) tem que apresentar, ou podemos suspender o efeito suspensivo", disse o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a jornalistas.

A Aneel adiou nesta terça-feira, novamente, a avaliação do processo relativo a uma alternativa para a aplicação do reajuste - que pode envolver, por exemplo, seu "parcelamento" pelos próximos anos.

O adiamento ocorreu, segundo Rufino, porque a empresa não apresentou formalmente sua proposta.

Se a Aneel cassar o efeito suspensivo, na prática, o reajuste de 14,61 por cento voltaria a vigorar. Segundo Rufino, a empresa tem liberdade para, mesmo assim, conceder reajustes inferiores, mas isso ocorreria por conta própria. Ou seja, nesse caso, diferentemente de um "parcelamento" negociado com a Aneel, a agência não compensaria o eventual desconto em reajustes posteriores.

Romeu explicou que não há um prazo formal para julgar a proposta alternativa para o reajuste da Copel, mas salientou que "não acha prudente" manter a suspensão por muito tempo.

(Por Leonardo Goy)