Cardozo vê indício de locaute em bloqueio de estradas e diz que governo vai agir

quarta-feira, 3 de julho de 2013 14:36 BRT
 

BRASÍLIA, 3 Jul (Reuters) - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta quarta-feira haver indícios de locaute, greve patronal que é proibida pela legislação brasileira, nos protestos de caminhoneiros que têm bloqueado estradas nos últimos dias, e disse que o governo não vai tolerar ilegalidades nas manifestações.

Em entrevista coletiva em que falou com veemência e chegou a mostrar irritação com o bloqueio de rodovias, Cardozo disse que a suspeita de locaute será investigada pela Polícia Federal.

"Há indícios claros de que interesses de grupos econômicos e empresas estão por trás disso", disse Cardozo. "O governo não vai tolerar a prática de crimes ou a prática de abusos por quem quer que seja."

O ministro da Justiça se reuniu com o titular dos Transportes, César Borges, e com o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, para discutir as manifestações.

Falando pouco depois de a presidente Dilma Rousseff defender em discurso a "ordem" para garantir a democracia e criticar os bloqueios de estradas, Borges disse que as manifestações não podem atrapalhar o país e sua economia, e que as demandas dos caminhoneiros têm sido atendidas, citando, por exemplo, o preço do diesel, que é subsidiado no Brasil e que está na pauta da categoria.

A suspeita de locaute ocorre, segundo Adams, porque Nelio Botelho, líder do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), que está organizando as manifestações, possui contratos de transporte rodoviário, portanto atua como empresário do setor.

Entre os contratos de Botelho, de acordo com o advogado-geral da União, está um firmado com a Petrobras, no valor de 4 milhões de reais mensais. Uma paralisação organizada por Botelho pode, portanto, configurar locaute.

Até o momento, 11 pessoas foram presas durante os protestos. A Polícia Rodoviária Federal deve divulgar um relatório até o fim desta quarta-feira especificando os crimes que teriam sido cometidos.

(Reportagem de Nestor Rabello)