Montadoras fecham 1º semestre com vendas e produção recordes

quinta-feira, 4 de julho de 2013 16:42 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO, 4 Jul (Reuters) - A indústria brasileira de veículos deve rever em agosto para melhorar parte de suas estimativas de desempenho em 2013, após um primeiro semestre de produção e vendas recordes, afirmou a associação que representa o setor, Anfavea, nesta quinta-feira.

O setor, que afirma ter confiança na melhora da economia nos próximos meses, deve elevar projeções para exportações e de vendas internas de caminhões e máquinas agrícolas.

"Por ora as projeções estão mantidas, mas devo dizer que estamos estudando fazer revisão em breve sobre máquinas e exportações (...) sem dúvida será para cima, incluindo caminhões", disse o presidente da entidade, Luiz Moan, que também diretor de relações institucionais da General Motors.

No primeiro semestre, as exportações de veículos e máquinas agrícolas do Brasil somaram 7,91 bilhões de dólares, acumulando alta de 7,2 por cento na comparação anual. O desempenho está acima da projeção atual da Anfavea, de estabilidade nas vendas externas em 2013.

Segundo Moan, parte do otimismo sobre as vendas externas se deve à melhora dos mercados compradores e também à desvalorização do real frente o dólar, que torna os produtos nacionais mais baratos quando convertidos na moeda estrangeira.

Para caminhões, a expectativa atual da entidade é de expansão de 6 a 7 por cento nas vendas deste ano, mas a previsão será "seguramente revista para cima". As vendas de caminhões acumularam alta de 5 por cento no primeiro semestre, para 13,06 mil unidades, mas apenas em junho avançaram 21 por cento sobre o mesmo mês de 2012.

"Acreditamos no desempenho da economia pela performance recorde nas vendas de bens de capital (caminhões e máquinas agrícolas), que representam investimento", disse Moan.

MERCADO   Continuação...

 
Operários trabalham em linha de montagem da Renault em São José dos Campos. A indústria brasileira produziu 320,8 mil veículos em junho, volume recorde para o mês, apesar de ser uma queda de 7,8 por cento sobre maio, informou nesta quinta-feira a associação que representa o setor, Anfavea. 2/08/2012. REUTERS/Rodolfo Buhrer