PESQUISA-Minério deve ter mínima de 4 anos por desaceleração chinesa

quinta-feira, 4 de julho de 2013 14:51 BRT
 

CINGAPURA, 4 Jul (Reuters) - Uma economia chinesa instável e crescentes reservas mundiais de minério de ferro devem pressionar ainda mais os preços spot da matéria-prima no segundo semestre de 2013, empurrando o valor médio anual ao menor patamar desde 2009, mostrou pesquisa da Reuters.

Os preços da commodity recuaram 17 por cento neste ano, e mais quedas devem reduziram drasticamente os lucros das mineradoras globais Vale, Rio Tinto e BHP Billiton, que já vêm cortando custos em meio à desaceleração do crescimento chinês.

"A China está reequilibrando sua economia. É cada vez mais provável que estejamos vendo o pico da produção chinesa de aço", disse o consultor administrativo da Hatch Beddows Strategy Consulting, David Tucker.

As previsões para o minério com 62 por cento de teor de ferro para entrega na China apontam o valor em 115,50 dólares por tonelada no segundo semestre de 2013, na mediana das estimativas obtidas pela pesquisa da Reuters com 14 analistas e operadores.

Este nível representa uma queda de cerca de 16 por cento ante a mediana da primeira metade do ano, de 136,70 dólares, e levaria o valor médio para o ano a 126,1 dólares, menor patamar desde 2009, quando atingiu cerca de 86 dólares

Os preços podem recuar para 112,5 dólares em 2014, quando a produção global deve superar a demanda, indicou a pesquisa.

(Reportagem de Manolo Serapio Jr)