Controlador do Grupo Rede diz ofertas de compra são aceitáveis

sexta-feira, 5 de julho de 2013 11:09 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O atual controlador do Grupo Rede, representado pelo advogado Thomas Felsberg, considera que ambas as propostas apresentadas pela compra do controle da empresa do setor elétrico são "aceitáveis", no início da assembleia de credores iniciada nesta sexta-feira.

A assembleia de credores do Grupo Rede Energia , endividado grupo que atua principalmente no setor de distribuição de eletricidade, foi iniciada nesta manhã com expectativa de que seja dado um desfecho para a empresa em recuperação judicial. Ofertantes interessadas em comprar o controle do grupo condicionaram a manutenção de suas propostas à votação nesta sexta-feira.

CPFL Energia e Equatorial Energia, que tinham compromisso de compra do controle do grupo com o atual controlador Jorge Queiroz Júnior desde dezembro de 2012, enfrentam a concorrência da Energisa, que conseguiu fazer com que sua oferta fosse considerada, ao receber apoio de alguns credores, em junho.

Na quarta-feira, em assembleia de credores, ficou definido que Energisa apresentaria formalmente um plano modificado para a aquisição da empresa até a quinta-feira, para que o controlador atual do grupo avaliasse a proposta.

Felsberg explicou, no entanto, que o juiz que cuida da recuperação judicial não permite que duas propostas sejam votadas em assembleia, mas apenas a oferta que estiver já vinculada ao plano de recuperação. Ele sugeriu, então, que a assembleia seja suspensa por um período e que, informalmente, seja feita uma votação para que os credores decidam qual proposta será levada à votação.

"Se o plano da Energisa for o aceitável, o Grupo Rede vai rescindir o contrato com CPFL e Equatorial", disse.

A assembleia está suspensa até 12h30 para que a consulta informal aos credores ocorra.

(Por Anna Flávia Rochas)