Recessão econômica grega será pior do que esperam os credores--instituto grego

terça-feira, 9 de julho de 2013 10:03 BRT
 

Por George Georgiopoulos

ATENAS, 9 Jul (Reuters) - A economia da Grécia pode encolher até 5 por cento este ano, disse o grupo de pesquisa IOBE de Atenas, nesta terça-feira, revisando para baixo sua projeção anterior e oferecendo uma previsão mais pessimista do que a dos credores estrangeiros sobre o país.

A Grécia, que tem se mantido em dificuldades desde 2010 com os programas de resgate, assegurou mais uma ajuda de seus credores União Europeia e do Fundo Monetário Internacional na segunda-feira, mas foi instada a manter as promessas de cortar empregos no setor público e vender ativos estatais para fazer dinheiro.

A austeridade fiscal prescrita pelos credores para fortalecer as finanças gregas deve manter a economia em recessão pelo sexto ano consecutivo e elevar a taxa de desemprego, já em nível recorde, a patamares ainda maiores.

"A projeção para o crescimento deve ser ajustada para baixo - a recessão este ano será de cerca de 5,0 por cento", disse o IOBE em seu relatório trimestral. A instituição afirmou que a economia deve encolher entre 4,8 e 5 por cento este ano, em comparação com a previsão anterior, de queda de 4,6 por cento.

A UE e o FMI esperam que a economia encolha 4,2 por cento em 2013, e o Banco da Grécia prevê uma contração de 4,6 por cento. No ano passado, a economia grega encolheu 6,4 por cento.

O IOBE projeta que a taxa de desemprego do país subirá para 27,8 por cento este ano, elevando sua projeção anterior de 27,3 por cento. De acordo com a última contagem, a taxa de desemprego na Grécia está em 26,8 por cento.

"Enquanto a recessão persistir, a economia não vai somente queimar gordura, vai queimar tecido produtivo também", disse Nikos Vettas, chefe do IOBE.

(Por Karolina Tagaris)