GlaxoSmithKline fez subornos na China através de agências de viagens, diz polícia

segunda-feira, 15 de julho de 2013 08:31 BRT
 

PEQUIM, 15 Jul (Reuters) - A polícia chinesa acusou nesta segunda-feira a fabricante de remédios GlaxoSmithKline de subornar funcionários chineses e médicos por meio de agências de viagens durante seis anos para elevar ilegalmente suas vendas e os preços de seus medicamentos no país.

Desde 2007, a empresa transferiu cerca de 3 bilhões de iuanes (489 milhões de dólares) para mais de 700 agências de viagens e consultorias, disse Gao Fend, chefe de investigações de crimes econômicos no Ministério de Segurança Pública. Ele não deixou claro o quanto do total foi gasto em subornos.

Quatro executivos sêniores chineses da GlaxoSmithKline (GSK) foram detidos, acrescentou Gao, durante coletiva de imprensa.

Na semana passada o Ministério de Segurança Pública disse que executivos da GSK na China confessaram subornos e violações fiscais.

Representantes da GSK não estavam imediatamente disponíveis para comentários. A empresa disse anteriormente que não havia encontrado evidências de suborno ou corrupção na China, mas que iria cooperar com as autoridades.

(Michael Martina)