15 de Julho de 2013 / às 13:25 / 4 anos atrás

Boeing terá de esperar dias por relatório sobre incêndio

Avião Boeing 787 Dreamliner, operado pela Ethiopian Airlines, chega ao aeroporto internacional Jomo Kenyatta, em Nairóbi, Quênia. Desesperada para tranquilizar seus clientes a respeito da segurança do jato Dreamliner, a fabricante Boeing ainda terá de esperar vários dias por informações preliminares a respeito das causas do incêndio com esse avião ocorrido na sexta-feira no aeroporto de Heathrow, em Londres. 27/04/2013. REUTERS/Thomas Mukoya

Por Rhys Jones

LONDRES, 15 Jul (Reuters) - Desesperada para tranquilizar seus clientes a respeito da segurança do jato Dreamliner, a fabricante Boeing ainda terá de esperar vários dias por informações preliminares a respeito das causas do incêndio com esse avião ocorrido na sexta-feira no aeroporto de Heathrow, em Londres.

O Departamento de Investigações de Acidentes Aéreos (AAIB) da Grã-Bretanha comanda a investigação sobre o incêndio a bordo do avião da Ethiopian Airline , e já descartou um retorno dos problemas de superaqueacimento de baterias que fizeram o Dreamliner passar meses sem voar neste ano.

Mas uma fonte próxima da investigação disse que a AAIB ainda deve levar vários dias até tirar conclusões sobre a causa do incêndio. Alguns analistas do setor dizem que, a julgar por casos anteriores, o primeiro relatório só deverá sair no final desta semana.

“A investigação ainda está em estágio inicial, e nenhum relatório final a seu respeito é iminente”, disse a fonte pedindo anonimato.

“O próximo passo dever ser a publicação de um relatório completo sobre o incidente ou de um boletim de segurança caso a AAIB sinta que precisa alertar a indústria sobre uma falha generalizada que puder ser sistêmica.”

Uma comissão de 25 especialistas, incluindo inspetores da AAIB e dos Estados Unidos, está investigando o Dreamliner danificado em um hangar de Heathrow.

A Boeing disse que acompanha a investigação no local, mas que os técnicos da AIB “operam conforme seu próprio cronograma” e não deram prazo para divulgar informações.

Investigações desse tipo costumam levar uma a duas semanas, segundo Paul Hayes, diretor de segurança da consultoria de aviação Ascende Aviation. A Boeing estaria ansiosa para divulgar a causa e origem do incêndio, que causou vastos danos na porção superior-traseira da fuselagem, pois tem pressa em estancar especulações entre investidores e companhias aéreas.

“A Boeing vai querer o boletim final assim que possível para conter todas as bobagens e oferecer certeza. Dado o interesse público nisso, espero que a AAIB libere rapidamente, provavelmente no próximo par de dias”, disse Hayes.

“Pode facilmente ter sido um caso de erro humano ou um curto-circuito numa tomada, e é isso que a Boeing está esperando.”

Procurada pela Reuters, a Boeing não quis comentar o andamento da investigação.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below