Produção de aço do Brasil cresce em junho, mas consumo recua

segunda-feira, 15 de julho de 2013 15:49 BRT
 

SÃO PAULO, 15 Jul (Reuters) - A produção brasileira de aço bruto cresceu em junho na comparação com o fraco desempenho de um ano antes, mas o setor encerrou o mês com consumo aparente em queda e recuo de mais de 30 por cento nas exportações.

Segundo dados do Instituto Aço Brasil (IABr) divulgados nesta segunda-feira, a produção siderúrgica do Brasil cresceu 2,7 por cento em junho sobre o mesmo mês de 2012, mas caiu 6 por cento sobre maio, para 2,83 milhões de toneladas.

O consumo aparente de aço no país, que mede produção e importações, mas exclui exportações, mostrou queda de 1,2 por cento no mês passado sobre o mesmo período de 2012. No semestre, o indicador mostrou oscilação positiva de 0,6 por cento sobre a primeira metade do ano passado.

Apesar do resultado, as ações de empresas do setor operavam em forte alta na bolsa, com destaque para Usiminas, que subia mais de 12 por cento após analistas do Credit Suisse terem elevado recomendação sobre os papéis da companhia de "underperform", (quando espera desempenho abaixo da média do mercado) para "outperform" (acima da média).

Parte da queda na produção, na comparação com maio, pode ser atribuída à paralisação no mês passado de um dos dois alto-fornos da Companhia Siderúrgica do Atlântico, que está sendo vendida pela ThyssenKrupp.

A usina, que tem capacidade para 5 milhões de placas por ano, parou um dos equipamentos por problemas operacionais e no final de junho informou que esperava uma retomada em plena capacidade "em breve".

No semestre, o Brasil teve produção de 16,97 milhões de toneladas de aço bruto, queda de 2,2 por cento sobre os seis primeiros meses de 2012.

Apesar do cenário cambial mais favorável para exportações no mês passado, as vendas externas de produtos siderúrgicos do Brasil despencaram 31,5 por cento sobre junho de 2012, para 543 mil toneladas. Ante maio, houve queda de 10,7 por cento.

Enquanto isso, as importações recuaram pelo segundo mês consecutivo, para 240 mil toneladas, menor volume desde o início do ano e quedas de 32 por cento sobre junho do ano passado e de 9,8 por cento ante maio.

O IABr informou que as vendas de aço no mercado interno cresceram 3,7 por cento em junho sobre um ano antes, para 1,968 milhão de toneladas. Na comparação com maio, as vendas caíram 3 por cento, encerrando o semestre com alta de 2,7 por cento, a 11,3 milhões de toneladas.

No início de maio, o IABr estimou vendas no mercado interno este ano de 23,3 milhões de toneladas, alta de 7,6 por cento sobre 2012, e produção de 36,5 milhões de toneladas, crescimento anual de 5,8 por cento. (Por Alberto Alerigi Jr., edição de Aluísio Alves)