China acrescenta 7,25 milhões de empregos no 1º semestre, diz Xinhua

terça-feira, 16 de julho de 2013 07:49 BRT
 

PEQUIM, 16 Jul (Reuters) - A China acrescentou 7,25 milhões de empregos no primeiro semestre deste ano, ligeiramente acima do número criado no mesmo período do ano anterior, e o mercado de trabalho permanece estável, informou nesta terça-feira a agência estatal de notícias Xinhua.

A reportagem da Xinhua cita o ministro de Recursos Humanos e Seguridade Social, Yin Weimin, segundo o qual o setor de serviços teria um grande papel em absorver a nova mão de obra, uma vez que cada ponto percentual de crescimento nessa indústria criaria cerca de 700 mil empregos.

Mais esforços serão feitos para criar empregos em serviços, assim como em negócios novos e no setor privado, disse Yin em uma reunião, segundo a Xinhua. A agência não deu detalhes sobre a reunião.

"Manter um mercado de trabalho estável será uma tarefa de longo prazo e árdua", disse o ministro, acrescentando que o número de trabalhadores com idades entre 20 e 59 anos chegará ao pico por volta de 2020.

Os líderes chineses vêm buscando reforçar que o emprego continua estável, mesmo com a desaceleração da economia, citando crescimento no setor de serviços e uma mudança demográfica que reduz o excesso de trabalhadores rurais.

As autoridades estão preocupadas que a desaceleração econômica leve a uma alta do desemprego, podendo incitar protestos.

O crescimento anual do Produto Interno Bruto da China desacelerou para 7,5 por cento entre abril e junho, o nono trimestre nos últimos 10 em que a expansão enfraqueceu.

(Reportagem de Jonathan Standing)