Zona do euro pesa sobre confiança do investidor alemão

terça-feira, 16 de julho de 2013 09:16 BRT
 

Por Sakari Suoninen e Kirsti Knolle

MANNHEIM, Alemanha, 16 Jul (Reuters) - A confiança do analista e do investidor alemão piorou inesperadamente em julho, refletindo as tensões econômicas na zona do euro e uma desaceleração global que está afetando as exportações, mostrou pesquisa nesta terça-feira.

A pesquisa mensal do instituto ZEW, com sede em Mannheim, sobre a confiança econômica caiu para 36,3 ante 38,5 em junho. A expectativa em pesquisa da Reuters junto a analistas era de aumento para 39,6.

"O índice ZEW mostrou-se inesperadamente ruim. Isso não é um bom sinal para a zona do euro e mostra que nem tudo na Alemanha estão tão animador quando as pessoas acham", disse Sebastian Sachs, do Metzler Bank.

Economistas disseram que a desaceleração na China era particularmente preocupante para a economia da Alemanha, tradicionalmente voltada para exportações, que até recentemente tinha conseguido compensar a demanda mais fraca na Europa, que sofre com sua crise da dívida, com vendas mais fortes em mercados emergentes.

Um bastião de força nos anos iniciais da crise da zona do euro, a economia alemã encolheu no fim de 2012 e começou 2013 de maneira fraca, evitando por pouco a recessão. O cenário recente tem sido misto.

As exportações tiveram a maior queda desde o fim de 2009, afetadas pela demanda mais fraca na Europa e agora na China, também. As encomendas à indústria e a produção desabaram.

Porém, os dados não industriais têm sido razoavelmente positivos, com melhora nas pesquisas de confiança, expansão no setor privado, queda no desemprego e aumento nas vendas no varejo.

A economia alemã ainda está tendo desempenho acima da média de seus parceiros da zona do euro. Na França, a segunda maior economia do bloco, a taxa de desemprego trimestral está em máxima de 14 anos e uma pesquisa da Reuters estimou que o Produto Interno Bruto (PIB) francês irá contrair 0,3 por cento neste ano.   Continuação...