Exportação de sucata de ferro desacelera no fim do semestre

terça-feira, 16 de julho de 2013 14:58 BRT
 

SÃO PAULO, 16 Jul (Reuters) - As exportações brasileiras de sucata de ferro desaceleraram no fim do primeiro semestre ante o forte nível do mesmo período do ano passado, apesar de situação cambial mais favorável às vendas externas do país, segundo dados divulgados nesta terça-feira por associação que representa o setor.

As vendas de sucata de ferro, importante insumo da produção de aço usado na construção civil, do Brasil para mercados internacionais somaram 12,95 mil toneladas em junho, menos que a metade do volume de 28,18 mil toneladas um ano antes.

Apesar do recuo, as exportações do insumo encerraram o primeiro semestre com alta de 15,7 por cento sobre o mesmo período de 2012, para 217,3 mil toneladas, segundo dados do Instituto Nacional das Empresas de Sucata Ferrosa (Inesfa).

Em janeiro, as vendas externas de sucata somaram 57,4 mil toneladas, num forte incremento sobre 29,8 mil toneladas do primeiro mês de 2012.

No mesmo mês, o setor criticou pleito das siderúrgicas nacionais representadas pelo Instituto Aço Brasil (IABr) para que o governo crie um inédito imposto de exportação sobre sucata, afirmando que as usinas tinham interesse em controlar a definição de preços do insumo no mercado brasileiro.

Segundo o Inesfa, a participação da sucata na produção de aço bruto no Brasil vem oscilando entre 26 e 28 por cento, abaixo da média mundial de 36,8 por cento em 2012.

Apesar de preços 30 a 40 por cento maiores no exterior que no mercado interno, o Brasil exporta apenas 3,5 do volume da sucata consumida no país, segundo a entidade.

O comércio externo do insumo ganhou força a partir de 2008, diante da retração do mercado interno e aumento dos estoques.

(Por Alberto Alerigi Jr.)