Alemanha pode considerar venda de fatia no Commerzbank após eleição

terça-feira, 16 de julho de 2013 17:24 BRT
 

FRANKFURT, 16 Jul (Reuters) - Políticos alemães podem considerar a venda da participação de 17 por cento do governo no banco Commerzbank após as eleições nacionais em setembro, disseram fontes próximas aos principais partidos políticos.

Os bancos de investimento já pediram reuniões com o Ministério das Finanças para dar suas ideias para a saída do Estado do segundo maior banco do país, disse uma pessoa próxima do governo alemão na terça-feira.

Mas a estratégia de venda de ações no deficitário banco pode ser uma parte das negociações para formar um novo governo, disseram as fontes, ou seja, nenhuma decisão será tomada até 22 de setembro após as eleições.

"Antes disso, nada vai acontecer", disse a fonte.

A Alemanha ficou com ações da Commerzbank após seu resgate durante a crise financeira de 2009, que levou um grande número de credores europeus à beira do colapso. Sua participação equivale a 1,25 bilhão de euros (1,63 bilhão de dólares), a preços atuais.

O espanhol Santander considerou investir no Commerzbank, informou o jornal alemão Die Welt informou nesta terça-feira, citando fontes do setor financeiro.

A revista alemã Focus disse no sábado que o ministro de finanças Wolfgang Schaeuble conversou com o presidente do conselho do UBS sobre a possibilidade de o banco suíço comprar a participação do governo no banco.

Commerzbank, Santander e UBS recusaram-se a comentar.

(Por Arno Schuetze e Garnot Heller)