17 de Julho de 2013 / às 15:50 / em 4 anos

Grandes mineradoras investem em volume; BHP eleva produção de ferro

Por James Regan

SYDNEY, 17 Jul (Reuters) - A produção de minério de ferro da BHP Billiton e outras gigantes da mineração parece desafiar a lógica, num momento em que a demanda pela matéria-prima do aço se esfria no maior consumidor global, a China, e que uma erosão de preços por excesso de oferta é iminente.

Mas os equipamentos pesados do setor estão cavando mais por menos, com o objetivo de aumentar seu domínio sobre o mercado, em uma luta contra os concorrentes menores, que podem ter dificuldades se os preços caírem muito em função deste excedente.

"As grandes querem maximizar as economias de escala", disse o analista do setor Gavin Wendt, da MineLife. "Enquanto elas mantêm margens bem à frente de um preço de minério de ferro em declínio, elas estão ganhando."

A BHP Billiton, a Rio Tinto e a Fortescue Metals Group, com suas operações de minério de ferro na Austrália, e brasileira Vale estão liderando esse movimento.

Os preços globais do minério de ferro, que recuaram 10 por cento até agora este ano, devem atingir seu nível mais baixo em quatro anos ao final de 2013, com as grandes mineradoras produzindo mais e mais rápido.

Ao mesmo tempo, os especialistas alertam para o abrandamento da atividade industrial na China, que vai resultar em menor demanda global por minério.

Mas a Rio Tinto e a BHP estão entre As produtoras de minério de ferro mais eficientes do mundo. Os preços atuais do minério, a cerca 130 dólares por tonelada, ainda deixam uma margem de cerca de 80 dólares por tonelada para essa empresas.

ANTES DO PREVISTO

A BHP informou nesta quarta-feira que a sua expansão da divisão de minério de ferro estava funcionando antes do previsto depois de postar um robusto aumento de 9 por cento na produção de minério para um recorde de 187 milhões de toneladas nos 12 meses até 30 de junho.

A Rio Tinto na terça-feira apontou movimentos para elevar a sua capacidade de produção de minério de ferro em 35 por cento para 360 milhões de toneladas em 2015.

A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, foi autorizada neste mês a realizar uma expansão com investimentos de 19,5 bilhões de dólares na região de Carajás.

Com a licença, válida para todo o projeto, o Conselho de Administração da Vale aprovou o empreendimento com capacidade de produção de 90 milhões de toneladas por ano de minério de ferro.

FUTURO SOMBRIO PARA ALGUNS

A estratégia de expansão prenuncia um futuro sombrio para projetos em estágios iniciais de desenvolvimento.

Estes incluem um de 10 bilhões de dólares do grupo sul-coreano Posco, na Austrália, e um projeto da Sundance Resources de 4 bilhões de dólares nos Camarões e República do Congo.

Outros projetos menores na Austrália de minério de ferro e no Brasil também estão em risco.

Algumas grandes mineradoras também estão repensando suas estratégias. A Glencore Xstrata Plc está interrompendo a produção de minério de ferro na Austrália no próximo mês, citando a deterioração das condições de mercado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below