Governo negocia opções a reajuste de pedágio em estradas federais

quarta-feira, 17 de julho de 2013 14:26 BRT
 

BRASÍLIA, 17 Jul (Reuters) - O governo federal está negociando em comum acordo com as concessionárias de rodovias federais alternativas para evitar o reajuste das tarifas de pedágio neste ano, sem comprometer a saúde econômico-financeira das empresas, disse nesta quarta-feira o ministro dos Transportes, César Borges.

A negociação ocorre após os sindicatos dos caminhoneiros terem promovido diversas manifestações pelo país cobrando redução dos preços de pedágios. Segundo o ministro, as próprias concessionárias admitem que não há clima para aplicação de reajuste agora.

"Todos estão interessados em estudar, realinhar os contratos, mantendo o equilíbrio econômico e financeiro, mas olhando formas para que se possa conviver sem um aumento momentâneo do pedágio", disse Borges a jornalistas.

Uma das alternativas poderia ser o alongamento dos prazos para conclusão de obras pelas concessionárias, disse o ministro.

No mês passado, o ministério já havia informado que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) estava negociando com as concessionárias de rodovias federais para, pelo menos no curto prazo, suspender os reajustes.

Em junho, o governo paulista suspendeu o reajuste dos pedágios de rodovias de São Paulo neste ano, após também ter revogado o aumento nas tarifas do metrô e do trem metropolitano, em meio aos protestos que se espalharam pelo país.

(Reportagem Leonardo Goy)