17 de Julho de 2013 / às 17:50 / 4 anos atrás

Onda de frio coloca em risco lavouras de trigo do Paraná

SÃO PAULO, 17 Jul (Reuters) - Uma onda de frio prevista para a próxima terça-feira pode afetar lavouras na região Sul do país, no sul de São Paulo e em Mato Grosso do Sul, com riscos para uma grande extensão de trigo no Paraná, alertaram especialistas nesta quarta-feira.

A previsão do tempo indica uma onda de frio acentuado na madrugada do dia 23.

“Esse frio pegará toda a região sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além da divisa de São Paulo com o Paraná e áreas do Mato Grosso do Sul”, disse à Reuters o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia.

Estão previstas mínimas de zero a três graus em áreas produtoras do Paraná, disse ele.

No caso de o frio prejudicar a safra desses Estados que são os principais produtores brasileiros, isso ocorreria num momento de escassez e preços recordes do cereal no Brasil. O país conta com um aumento de sua produção este ano para reduzir a necessidade de importação do produto.

“Existe o risco de geada, porém existem fatores que minimizam, mas não impedem, essa ocorrência”, salientou Oliveira, citando chuvas anteriores ao frio --que deixarão solo úmido--, previsão de céu nublado para aquela madrugada e ventos fortes em altitude.

Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral), órgão do governo paranaense, 30 por cento das lavouras de trigo estão em fase de floração e 10 por cento em frutificação, estágios mais avançados do desenvolvimento, nos quais as plantas estão mais vulneráveis ao frio.

“O trigo está sujeito, em algumas regiões, a ter algum problema, dependendo do estágio. No oeste e no norte do Estado tem possibilidade de ocorrer perdas, porque são áreas que plantam mais cedo”, disse o chefe do Deral, Francisco Simioni.

O Paraná divide com o Rio Grande do Sul a liderança da produção de trigo no país.

Os agricultores paranaenses devem semear 914,4 mil hectares com o cereal em 2013 e os gaúchos 1,01 milhão de hectares, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A projeção da Conab, divulgada no início do mês, foi de uma colheita de 5,609 milhões de toneladas no país, alta de 28 por cento contra 2012, em função de um aumento de área e produtividade.

MILHO

Em relação ao milho de segunda safra, do qual o Paraná é um importante produtor, o Deral avalia que a onda de frio não traz riscos importantes.

“Está tudo em fase de maturação, não tem problema. Está em fase de colheita. Há uma área pequena que está terminando a fase de frutificação, mas não é significativa”, disse Simioni, lembrando que a área colhida no Paraná já passa de 20 por cento atualmente.

A notícia da possibilidade de geadas no sul do Brasil também causou preocupação em relação às lavouras de café --já que Paraná e São Paulo são Estados com produção relevante--, provocando altas na cotação do produto na bolsa de Nova York.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below