Vendas do Carrefour melhoram na França e China, Brasil desacelera

quinta-feira, 18 de julho de 2013 08:40 BRT
 

PARIS (Reuters) - O Carrefour disse que os negócios estão melhorando nos hipermercados da França e que as vendas se tornaram positivas na China pela primeira vez desde 2011, reassegurando aos investidores a capacidade do presidente Georges Plassat em recuperar a maior varejista da Europa.

O crescimento no Brasil, maior mercado da empresa após a França, desacelerou no trimestre e as condições de negócios continuaram difíceis na Europa Ocidental, especialmente na Itália.

O vice-presidente financeiro, Pierre-Jean Sivignon, disse a jornalistas que o consenso de mercado para o lucro antes de juros e impostos de 2013, de cerca de 2,2 bilhões de euros, era "razoável", desde que as mudanças as taxas de câmbio na América Latina não piorem ante o euro.

"A França está no caminho certo com contínuos sinais encorajadores nos hipermercados enquanto a situação permanece desafiadora no sul da Europa e mercados emergentes continuam a entregar crescimento", disse Sivignon à analistas.

Os mercados emergentes foram destaque, com as vendas na China crescendo 0,4 por cento, após uma queda de 2,3 por cento no primeiro trimestre.

Os resultados no Brasil permaneceram positivos, embora o crescimento de vendas em lojas abertas há mais de 12 meses (vendas mesmas lojas) desacelerou para 7,1 por cento, ante 10,6 por cento no primeiro trimestre, situação que Sivignon atribuiu ao calendário desfavorável de Páscoa neste ano.