ANP aceita pedido da OGX sobre uso de Tubarão Martelo como garantia

sexta-feira, 19 de julho de 2013 18:34 BRT
 

SÃO PAULO, 19 Jul (Reuters) - A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aceitou pedido da OGX de ofertar o óleo de Tubarão Martelo como garantia aos direitos adquiridos pela empresa no último leilão de áreas de exploração, realizado em maio, informou nesta sexta-feira a assessoria de imprensa do órgão regulador.

A assessoria confirmou informação publicada com exclusividade pela Reuters, na véspera, de que a diretoria da ANP havia aceitado o pedido da OGX em reunião realizada na quinta-feira.

"A diretoria colegiada da ANP aprovou ontem (quinta-feira) a assinatura do contrato de penhor de óleo do campo de Tubarão Martelo, da OGX, como garantia do programa exploratório mínimo da empresa para os blocos arrematados na 11a rodada de licitações", afirmou a agência em nota.

Segundo a ANP, a decisão da diretoria teve com base as informações do plano de desenvolvimento do campo aprovado em 13 de junho pela agência.

Com escassez de recursos em caixa e enfrentando uma crise de credibilidade no mercado, a petroleira de Eike Batista fez consulta à ANP sobre essa possibilidade, conforme adiantou a Reuters em 10 de julho. Dois dias depois, a OGX confirmou o pedido à agência reguladora.

As garantias têm que ser apresentadas até o fim deste mês para que os contratos da 11a rodada, realizada em maio, sejam assinados em agosto.

A OGX arrematou 13 blocos sozinha e em parcerias na 11a rodada, oferecendo o pagamento de bônus de cerca de 370 milhões de reais.

Tubarão Martelo fica na Bacia de Campos e deverá produzir a partir do fim de 2013. Trata-se de uma das áreas negociadas pela OGX com a malaia Petronas, em acordo firmado em maio que envolveu a venda de 40 por cento de dois blocos por 850 milhões de dólares.

As garantias à ANP visam assegurar compromissos exigidos pelo programa exploratório mínimo. Em caso de descumprimento, há penalidades previstas que contemplam a sua execução. A oferta de óleo como garantia é prática comum na indústria e feita regularmente pela Petrobras, por exemplo.   Continuação...