Partido do governo de Portugal promete apoio a metas de resgate

sábado, 20 de julho de 2013 14:04 BRT
 

LISBOA (Reuters) - O Partido Social Democrata (PSD) de Portugal afirmou neste sábado que sua coalizão de governo vai agir para o cumprimento das metas estabelecidas no pacote de resgate econômico do país, depois que negociações para um amplo acordo político buscado pelo presidente fracassaram.

Retomando uma crise política de três semanas, os dois partidos de centro-direita membros da coalizão e o principal partido de oposição, Socialista, interromperam negociações na sexta-feira sobre um pacto de "salvação nacional". As discussões tinham como meta assegurar que os termos do pacote de resgate acertado com o FMI e União Europeia sejam cumpridos, e a interrupção deixou ao presidente uma decisão sobre como o governo procederá.

"Consideramos que há condições de estabilidade e coesão na coalizão, que há condições para sermos capazes de cumprir o memorando de entendimento e definirmos as bases de um crescimento sustentável, além de condições para uma maior justiça social", disse o vice-presidente do PSD, Jorge Moreira da Silva, a jornalistas.

"Lamentamos o resultado do processo de diálogo, mas o povo português sabe que pode contar conosco", disse ele, acrescentando que seu partido espera uma avaliação do presidente "com serenidade e confiança".

Turbulências políticas forçaram Lisboa a pedir um adiamento na oitava revisão do pacote de resgate por seus credores, marcada originalmente para começar na última segunda-feira, até o final de agosto ou início de setembro.

O programa de resgate de 78 bilhões de euros e medidas de austeridade que o acompanham estão associados com a pior recessão vivida por Portugal desde a década de 1970.