July 23, 2013 / 9:16 PM / in 4 years

Bovespa perde força no fim do pregão, mas sobe 0,5%

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO, 23 Jul (Reuters) - O principal índice da Bovespa teve nesta terça-feira seu sexto dia de valorização em sete sessões, com investidores desmontando posições vendidas em meio à maior estabilidade internacional.

O Ibovespa subiu 0,51 por cento, aos 48.819 pontos. O índice chegou a avançar 1,66 por cento, na máxima, mas perdeu força perto do fim da sessão. O giro financeiro do pregão foi de 5,72 bilhões de reais, abaixo da média diária em 2013.

Para especialistas, a alta da sessão deu continuidade à correção de quedas exageradas nos últimos meses, em meio ao pessimismo sobre a temores de eventual retirada dos estímulos monetários pelo Federal Reserve, o que poderia reduzir o fluxo de capitais para mercados emergentes.

Desde o fechamento de 12 de julho, o Ibovespa acumula valorização de 7,2 por cento. Ainda assim, a queda no ano é de quase 20 por cento.

"O Brasil parece estar tão ‘subinvestido' neste momento que qualquer operação significativa nos mercados futuro ou à vista pode mover o índice em 1 por cento para cima ou para baixo", afirmou o Credit Suisse em nota da mesa de operações a clientes.

Esse raciocínio tem suporte no baixo volume financeiro, que facilita maiores oscilações do índice.

A maior estabilidade internacional nas últimas semanas foi possível graças a sinais de autoridades do Fed de que o plano do banco central dos Estados Unidos de reduzir os estímulos ainda depende de dados econômicos, e que o juro básico do país deve permanecer no piso recorde por um longo período.

Esse cenário tem desencadeado um movimento de correção da Bovespa, motivando investidores a cobrir posições vendidas.

"Há cerca de um mês, estávamos acima da faixa de 90 mil contratos (de Ibovespa futuro) vendidos, agora esse número está recuando para a faixa dos 70 mil", disse o operador Thiago Montenegro, da Quantitas Asset Management.

Nesta sessão, as mineradoras Vale e MMX e a petroleira OGX, estas últimas do grupo EBX, de Eike Batista, foram destaques de alta.

O papel da MMX, que chegou a subir mais de 15 por cento, em meio a comentários de analistas de possível venda de ativos pela companhia. A empresa já afirmou manter negociações com a suíça Glencore Xtrata e a holandesa Trafigura.

A operadora de telecomunicações Oi e a incorporadora imobiliária Brookfield foram destaques de queda.

níveis De Suporte

Durante a sessão, o Ibovespa chegou a romper o patamar dos 49 mil pontos. A perspectiva é que o índice volte a ficar acima dos 50 mil pontos nos próximos pregões, segundo o analista-chefe da Gradual Investimentos, Paulo Esteves.

"O que poderia estancar o avanço são os resultados corporativos, mas com o início da safra de balanços, investidores estão se conscientizando de que a fase não está tão ruim e que descontaram demais os preços", disse.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below