China oferece mais ajustes de política para sustentar crescimento

quarta-feira, 24 de julho de 2013 11:41 BRT
 

Por Langi Chiang e Jonathan Standing

PEQUIM, 24 Jul (Reuters) - A China eliminará impostos para as pequenas empresas, oferecerá mais ajuda para os exportadores e ampliará os canais de financiamento para acelerar o investimento em ferrovias, informou o governo nesta quarta-feira, nos esforços mais recentes de Pequim para impulsionar a economia em desaceleração.

A segunda maior economia do mundo viu o crescimento desacelerar em nove dos últimos 10 trimestres. Embora o governo tenha dito que irá tolerar a expansão mais lenta da atividade para avançar com as reformas, tem começado a ajustar a política nas últimas semanas para impedir a economia de recuar muito.

TV e rádio estatais citaram o Conselho Estatal, ou gabinete da China, informando que Pequim irá isentar de impostos mais de 6 milhões de pequenas empresas com vendas mensais de menos que 20 mil iuanes (3.300 dólares). Tais empresas contratam em conjunto dezenas de milhões de trabalhadores.

O governo também informou mais tarde em seu site que os bancos devem aumentar o apoio aos exportadores, ao mesmo tempo que simplificará procedimentos de liberação alfandegária, cortará taxas administrativas e fornecerá tarifa zero para o exportadores no setor de serviços.

A China também aumentará os descontos de taxas de juros sobre empréstimos para beneficiar importadores, enquanto "mantém o iuan basicamente estável em um nível razoavelmente equilibrado", decidiu o gabinete em reunião regular chefiada pelo primeiro-ministro, Li Keqiang.

O gabinete informou, ainda, que a China irá diversificar os canais de financiamento para construir ferrovias, particularmente na porção oeste do país e em regiões pobres.

A reunião decidiu estabelecer um fundo de desenvolvimento ferroviário, com dinheiro inicial do governo central, mas também tentando atrair contribuições de investidores privados.

(Reportagem de Langi Chiang e Jonathan Standing)