Colgate-Palmolive reduz projeções após recuo na América Latina

quinta-feira, 25 de julho de 2013 14:27 BRT
 

NOVA YORK/CHICAGO (Reuters) - A Colgate-Palmolive divulgou nesta quinta-feira lucro líquido trimestral menor que no mesmo período do ano passado, afetado pelo dólar mais forte que pressionou os negócios internacionais do grupo de produtos de consumo. A empresa também reduziu projeções de resultado em 2013, enquanto as vendas na América Latina recuaram.

A companhia afirmou que a receita no trimestre subiu 1,9 por cento, para 4,35 bilhões de dólares, abaixo dos 4,39 bilhões previstos por analistas, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S. A taxa de câmbio desfavorável reduziu o faturamento em 3 pontos percentuais. Já os preços subiram 1 por cento. Os preços subiram 1 por cento.

As vendas orgânicas - que excluem os efeitos das flutuações do câmbio, aquisições e alienações - subiram 5,5 por cento, com ganhos maiores na América do Norte, Ásia e África, e salto dos negócios de alimentação animal.

Mas a Colgate continuou sendo afetada pelo impacto da desvalorização da moeda venezuelana, o bolívar, ocorrida em fevereiro. Isso contribuiu para a queda de 1,5 por cento das vendas na América Latina, seu maior mercado até agora, e para um lucro operacional menor na região.

A Colgate espera agora que o lucro por ação em 2013 suba 4,5 a 5,5 por cento, um ponto percentual abaixo da projeção anterior, por conta da desvalorização do bolívar e da recente volatilidade em outras moedas.

As vendas na Europa e no Pacífico Sul caíram 3 por cento, principalmente por conta dos preços mais baixos.

A empresa anunciou que o lucro líquido caiu para 561 milhões de dólares, ou 0,60 dólar por ação. Um ano antes, o resultado foi positivo em 627 milhões de dólares, ou 0,65 dólar por ação. Excluindo efeitos extraordinários, a Colgate lucrou 0,70 dólar por ação, em linha com as estimativas de analistas.