Acionistas da HRT se dividem entre continuidade e liquidação--fonte

quinta-feira, 25 de julho de 2013 19:42 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 25 Jul (Reuters) - Acionistas da petroleira HRT com voz no Conselho de Administração se dividem entre cenários de liquidação da empresa e de continuidade das atividades da companhia a partir dos recursos da venda de ativos anunciada nesta semana, disse à Reuters uma fonte que acompanha as discussões.

A divisão entre os acionistas se dá em meio a insucessos na grande aposta da jovem empresa: a campanha exploratória na Namíbia.

Procurada, a empresa informou nesta quinta-feira à Reuters, por meio de sua assessoria de imprensa, que não está avaliando a opção de liquidação e que o programa de desinvestimento dará fôlego ao caixa para outras ações no futuro próximo, após a perfuração do terceiro poço da Namíbia, marcada para a primeira quinzena do próximo mês.

Mas alguns membros do Conselho de Administração já trabalham com a possibilidade de liquidação, com recursos da venda de ativos compensando investidores pelos aportes bilionários na empresa, disse a fonte à Reuters , que pediu para não ser identificada.

A HRT informou ao mercado na noite de quarta-feira que avalia, a partir da criação de um comitê, os possíveis caminhos da empresa, entre opções "que incluem, mas não se limitam" a vendas de potenciais ativos, combinações estratégicas e fontes alternativas de captação.

Segundo a fonte, o fato de a HRT não estar endividada, além da iminência de gerar receita no recentemente adquirido campo produtor de Polvo na bacia de Campos, alimenta esperanças de continuidade em alguns investidores.

"A Administração da HRT está concentrando esforços na atividade exploratória e no processo de transição e operação do campo de Polvo, bem como na venda de ativos não associados diretamente à sua atividade principal, devolvendo recursos financeiros importantes para fortalecer a posição de caixa da Companhia, sempre com o propósito de buscar maximizar o valor dos acionistas da HRT", disse a empresa em comunicado ao mercado na quarta=feira.

TUDO OU NADA   Continuação...