Bancos temem perdas após EUA multarem UBS em US$885 mi

sexta-feira, 26 de julho de 2013 09:01 BRT
 

WASHINGTON/LONDRES (Reuters) - O UBS vai pagar 885 milhões dólares em um acordo com órgãos reguladores dos Estados Unidos, que alegaram que o banco suíço teria deturpado títulos hipotecários durante a bolha imobiliária. O acordo abre caminho para outros bancos terem de pagar bilhões ao governo norte-americano.

A Agência Federal de Financiamento Habitacional (FHFA, na sigla em inglês) dos EUA, que supervisiona as empresas que receberam injeção de capital do governo norte-americano, disse na noite de quinta-feira que o UBS deve pagar 415 milhões de dólares para a Fannie Mae e 470 milhões à Freddie Mac para resolver reclamações referente a títulos vendidos às empresas entre 2004 e 2007.

Outros bancos europeus podem ter de fechar acordos igualmente caros, incluindo Royal Bank of Scotland e Barclays, além de bancos dos EUA, como JP Morgan e Bank of America. O Royal Bank of Scotland registra o pior desempenho entre os bancos europeus nesta sexta-feira, com as ações caindo 2,75 por cento às 8h25 (horário de Brasília).

A Fannie Mae e a Freddie Mac foram socorridas pelo governo norte-americano em 2008, depois da crise imobiliária ameaçar sua solvência. Para se manterem de pé, as companhias receberam 187 bilhões de dólares em fundos dos contribuintes dos EUA.

O UBS é apenas um entre os 18 bancos acusados pela FHFA em 2011 de supostamente darem informações erradas sobre a qualidade do lastro de títulos do mercado imobiliário durante o período que antecedeu a crise financeira. O regulador está tentando recuperar as perdas dos títulos hipotecários vendidos à Fannie Mae e Freddie Mac.

O UBS é o terceiro a estabelecer um acordo com a agência, após Citigroup e General Electric terem feito o mesmo, por quantias não reveladas.