Ações de grupos de publicidade sobem com fusão de Publicis e Omnicom

segunda-feira, 29 de julho de 2013 10:57 BRT
 

LONDRES, 29 Jul (Reuters) - As ações de grupos de publicidade avançavam nesta segunda-feira após a Publicis e a Omnicom anunciarem a fusão de suas atividades na véspera, com os investidores apostando que o acordo cria uma abertura para rivais roubarem clientes desertores.

Juntos, o grupo francês e o grupo norte-americano vão ultrapassar a WPP, atual líder do mercado, formando uma gigante da indústria de 35,1 bilhões de dólares numa aposta que as agências precisarão de escala para investir em software e análise de dados para manterem o compasso com as mudanças no negócio de publicidade trazidas pela internet.

A WPP estava sendo negociada em alta de 1,62 por cento às 10h51 (horário de Brasília), enquanto a agência Havas, de menor porte, subia 5,4 por cento.

Analistas do Morgan Stanley disseram que o novo grupo Publicis Omnicom faria um contraponto mais forte a gigantes digitais como Facebook e Google na negociação de preços para anúncios e investimento em software e análise de dados.

"A consolidação pode ajudar a recuperar o poder de precificação em um setor muito competitivo", disseram.

Outros grupos podem agora fechar acordos para evitar caírem no espaço entre gigantes do mercado e agência menores e independentes, pontuaram especialistas da indústria.

O grupo norte-americano Interpublic, o francês Havas e o Dentsu, grupo japonês que comprou a britânica Aegis há um ano, poderiam fazer parte de uma nova rodada de consolidação.

A WPP, que se concentrou na compra de agências no setor digital e em mercados emergentes nos últimos anos, também poderia fechar transações maiores.

CONFLITOS DE CLIENTES   Continuação...