Ministérios da Defesa e Fazenda têm maiores cortes no Orçamento

terça-feira, 30 de julho de 2013 20:09 BRT
 

BRASÍLIA, 30 Jul (Reuters) - Os ministérios da Fazenda e da Defesa foram os mais afetados pelos cortes de gastos feitos pelo governo dentro do bloqueio adicional de 10 bilhões de reais no Orçamento deste ano, conforme decreto publicado nesta quarta-feira no Diário Oficial da União.

A Fazenda teve redução de 990 milhões de reais em seus gastos, enquanto a Defesa sofreu um corte de 919 milhões de reais.

Mas o corte total das despesas não-obrigatórias ficou em 4,320 bilhões de reais, inferior aos 4,4 bilhões de reais divulgados pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, na semana passada.

Para chegar aos 10 bilhões de reais totais, os 5,6 bilhões de reais restantes são de gastos obrigatórios.

As outras pastas mais afetadas foram a Previdência que teve uma redução de 281 milhões de reais, a Justiça, com de 276 milhões de reais, e o Planejamento que registrou corte de 217 milhões de reais. Também foram contingenciados 179 milhões de reais em gastos com encargos financeiros da União.

Entre as despesas revistas constam a eliminação ou o adiamento de gastos de custeio com a máquina pública com serviços terceirizados, diárias e passagens, sentenças judiciais, entre outras.

O bloqueio adicional de gasto público elevou o total contingenciado no Orçamento 2013 para 38 bilhões de reais no ano, em um esforço do governo em recuperar a credibilidade da política fiscal.

(Reportagem de Luciana Otoni; Edição de Tiago Pariz)