Peugeot eleva meta de fluxo de caixa em meio a cortes

quarta-feira, 31 de julho de 2013 09:51 BRT
 

PARIS (Reuters) - A PSA Peugeot Citroen melhorou sua meta de fluxo de caixa para 2013 nesta quarta-feira, dizendo que os cortes de custos e uma aliança com a General Motors começaram a surtir efeito.

A montadora francesa quer agora reduzir o consumo de caixa antes de levar os custos para "pelo menos metade" dos 3 bilhões de euros (4 bilhões de dólares) do ano passado --potencialmente reduzindo a meta de 1,5 bilhão de euros estabelecida anteriormente.

Com a atualização das perspectivas, as ações da Peugeot subiram mais de 10 por cento, para sua maior cotação em mais de um ano, com a companhia dizendo que o corte de custos ajudou na contenção do prejuízo do primeiro semestre.

O plano de recuperação está andando "mais rápido que o esperado", disse o diretor financeiro da empresa, Jean-Baptiste de Chatillon. "Mas ainda temos muito trabalho a fazer."

A Peugeot é a segunda maior montadora da Europa em vendas e a maior vítima de um brutal recuo das vendas de automóveis na região, que caem pelo sexto ano. Depois de um prejuízo de 5 bilhões de euros em 2012, a Peugeot perdeu mais terreno no primeiro semestre, com uma queda de 13,3 por cento nas vendas de automóveis na Europa --duas vezes o declínio do mercado.

Uma série de lançamentos de modelos ajudou a reduzir em 29 por cento o prejuízo operacional da divisão de veículos, para 510 milhões de euros, apesar do recuo de 7,5 por cento na receita.

A dívida líquida da Peugeot subiu para 3,32 bilhões de euros ao final de junho ante 3,15 bilhões nos seis meses anteriores.