Venda de ativos na América Latina impulsiona lucro do BBVA no 1o sem

quarta-feira, 31 de julho de 2013 11:08 BRT
 

MADRI, 31 Jul (Reuters) - O lucro do primeiro semestre do banco espanhol BBVA avançou com a venda de ativos na América Latina, onde os lucros ajudaram a compensar os resultados no seu mercado doméstico em recessão, mas também sinalizaram um possível declínio no futuro.

Uma forte performance no México, responsável por mais de um quarto das receitas do segundo maior banco da Espanha, contribuiu para que a renda com o crédito permanecesse constante apesar da queda na Espanha, afetada pelo desemprego.

Enquanto o México apresentou crescimento, outros mercados da América do Sul dos quais o BBVA também depende fortemente, como Chile e Venezuela, sofrerem no trimestre encerrado em junho, com a desvalorização cambial e o lento crescimento econômico pesando sobre os ganhos.

O lucro líquido na América do Sul caiu 11 por cento no primeiro semestre do ano em comparação a 2012.

Mas o BBVA, que deve cerca de 60 por cento das receitas a economias emergentes, incluindo a Turquia, ganhou 1,7 bilhão de euros com a venda de ativos na América Latina no período, incluindo várias empresas de pensão.

O movimento ajudou o banco a divulgar um salto de 91 por cento no lucro líquido do primeiro semestre, para 2,9 bilhões de euros, acima do divulgado pelo Santander, maior banco da Espanha.

(Por Sarah White)