Brasil ajuda Gerdau a ter lucro acima do esperado no 2o tri

quinta-feira, 1 de agosto de 2013 10:40 BRT
 

Por Alberto Alerigi

SÃO PAULO, 1 Ago (Reuters) - A Gerdau, maior produtora de aços longos das Américas, viu seu lucro líquido cair 27 por cento no segundo trimestre, mas o resultado veio acima do esperado pelo mercado, em meio a foco maior no mercado interno do Brasil e controle de custos que incluiu redução de estoques.

A companhia teve lucro líquido de 401 milhões de reais no segundo trimestre ante expectativa média de seis analistas apurada pela Reuters de resultado positivo de 323 milhões de reais. No primeiro trimestre, o lucro havia sido de 160 milhões.

Já a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou 1,196 bilhão de reais, queda de 3,9 por cento sobre o mesmo período do ano passado. A margem passou de 12,5 para 12,1 por cento. Analistas, em média, esperavam Ebitda de 939 milhões, com margem de 10,7 por cento.

Em uma estratégia que priorizou o mercado interno, que cobra preços maiores que o exterior pelo aço vendido, a operação da Gerdau no Brasil elevou sua participação total no Ebitda do grupo para 58 por cento ante 43,7 por cento no segundo trimestre de 2012. A América Latina também teve maior peso, passando de 5,2 para 8,4 por cento.

O movimento de priorizar o mercado interno no Brasil também foi adotado pela agora rival Usiminas, que entregou resultado acima do esperado na semana passada.

Enquanto isso, a fatia das operações norte-americanas no Ebitda da Gerdau caiu de 24,3 para 12 por cento e a área de aços especiais, que também produz na Espanha, recuou de 26,8 para 21,4 por cento.

O lucro da companhia poderia ter sido melhor não fosse uma piora no resultado financeiro, cujas despesas dispararam quase 64 por cento na comparação anual e saltaram quase três vezes sobre o primeiro trimestre, para 548 milhões de reais, em meio à desvalorização do real e fraqueza de operações nos EUA.

Às 10h37, as ações da Gerdau exibiam alta de 2,12 por cento, para 14,90 reais, com Ibovespa avançando 1,52 por cento.   Continuação...