ENTREVISTA-América Latina impulsiona resultados do Facebook

quinta-feira, 1 de agosto de 2013 18:23 BRT
 

Por Esteban Israel

SÃO PAULO, 1 Ago (Reuters) - O rápido crescimento do Facebook na América Latina contribuiu para os resultados espetaculares da rede social no segundo trimestre, enquanto a baixa penetração de smartphones promete ainda novos negócios por algum tempo.

O Facebook surpreendeu todo o mundo na semana passada com um aumento de 53 por cento de suas receitas, e suas ações superaram pela primeira vez, na quarta-feira, o preço de sua estreia na bolsa, em maio de 2012.

"Tivemos um papel importante no crescimento dos resultados da companhia", disse o vice-presidente da empresa para América Latina, Alexandre Hohagen, em entrevista à Reuters por telefone.

"E estamos muito longe do teto", completou o executivo brasileiro de 45 anos. "Somos uma região de 600 milhões de pessoas onde ainda há 250 milhões que nunca se conectaram à Internet."

O Facebook não divulga suas receitas na América Latina. Mas Hohagen disse que o crescimento de sua base de usuários ajuda a ter uma ideia: o Brasil — seu maior mercado — passou de 12 milhões de usuários em 2011 para 76 milhões atualmente, disputando com a Índia o segundo lugar depois dos Estados Unidos.

A empresa norte-americana disse que superou os 200 milhões de usuários na América Latina.

"Meus chefes em Menlo Park estão olhando para cá e dizendo: é uma região com muito potencial, porque ainda está muito longe da saturação", disse o executivo, citando a cidade ao sul de São Francisco, onde está a sede da companhia.

Os resultados do segundo trimestre dissiparam o temor de Wall Street de que o Facebook não soubesse monetizar sua base de 1,15 bilhão de usuários. O dilema típico das empresas de Internet contribuiu para derrubar o preço das ações do Facebook depois da maior oferta pública da história do Vale do Silício.   Continuação...