Bolsas dos EUA sobem apesar de dados negativos sobre emprego

sexta-feira, 2 de agosto de 2013 18:11 BRT
 

NOVA YORK, 2 Ago (Reuters) - O Dow Jones e o S&P 500 fecharam em máximas históricas pelo segundo pregão consecutivo nesta sexta-feira, apesar de um relatório sobre o emprego ter mostrado que o ritmo de contratações nos EUA desacelerou em julho.

O índice Dow Jones avançou 0,19 por cento, para 15.658 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,16 por cento, para 1.709 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,38 por cento, para 3.689 pontos.

Todos os setores do S&P 500 exceto três fecharam em alta, liderados por ganhos no índice de bens de consumo, que avançou 0,7 por cento.

O relatório de emprego dos EUA mostrou que o número de folhas de pagamento não-agrícolas cresceu em 162 mil em julho, abaixo das expectativas, mas a taxa de desemprego recuou para 7,4 por cento, menor nível desde dezembro de 2008.

Os dados mistos podem tornar o Federal Reserve, banco central do país, mais cauteloso sobre a redução da sua política de estímulos econômicos.

O relatório morno vem após uma série de dados econômicos melhores do que o esperado e otimismo sobre forte crescimento no segundo semestre.

"O desemprego foi claramente uma surpresa negativa", disse o vice-presidente de investimentos do North Star Investment Management, Eric Kuby. Mas, segundo ele, "está bem estabelecido que o quadro de emprego tem melhorado".

Entre as ações que mais pesaram sobre o S&P 500 e o Dow Jones estava a Chevron, segunda maior petroleira dos EUA, que recuou 1,2 por cento para 124,95 dólares. A empresa registrou queda de 26 por cento em seu lucro trimestral, pior do que o esperado.